10 janeiro 2009

MUDE

Fotografia: ©Elliott Erwitt

Mas comece devagar,
porque a direção é mais importante
que a velocidade.
Sente-se em outra cadeira,
no outro lado da mesa.
Mais tarde, mude de mesa.
Quando sair,
procure andar pelo outro lado da rua.
Depois, mude de caminho,
ande por outras ruas,
calmamente,
observando com atenção
os lugares por onde
você passa.
Tome outros ônibus.
Mude por uns tempos o estilo das roupas.
Dê os teus sapatos velhos.
Procure andar descalço alguns dias.
Tire uma tarde inteira
para passear livremente na praia,
ou no parque,
e ouvir o canto dos passarinhos.
Veja o mundo de outras perspectivas.
Abra e feche as gavetas
e portas com a mão esquerda.
Durma no outro lado da cama.
Depois, procure dormir em outras camas.
Assista a outros programas de tv,
compre outros jornais,
leia outros livros,
Viva outros romances!
Não faça do hábito um estilo de vida.
Ame a novidade.
Durma mais tarde.
Durma mais cedo.
Aprenda uma palavra nova por dia
numa outra língua.
Corrija a postura.
Coma um pouco menos,
escolha comidas diferentes,
novos temperos, novas cores,
novas delícias.
Tente o novo todo dia.
o novo lado,
o novo método,
o novo sabor,
o novo jeito,
o novo prazer,
o novo amor.
a nova vida.
Tente.
Busque novos amigos.
Tente novos amores.
Faça novas relações.
Almoce em outros locais,
vá a outros restaurantes,
tome outro tipo de bebida
compre pão em outra padaria.
Almoce mais cedo,
jante mais tarde ou vice-versa.
Escolha outro mercado,
outra marca de sabonete,
outro creme dental.
Tome banho em novos horários.
Use canetas de outras cores.
Vá passear em outros lugares.
Ame muito,
cada vez mais,
de modos diferentes.
Troque de bolsa,
de carteira,
de malas.
Troque de carro.
Compre novos óculos,
escreva outras poesias.
Jogue os velhos relógios,
quebre delicadamente
esses horrorosos despertadores.
Abra conta em outro banco.
Vá a outros cinemas,
outros cabeleireiros,
outros teatros,
visite novos museus.
Mude.
Lembre-se de que a Vida é uma só.
Arrume um outro emprego,
uma nova ocupação,
um trabalho mais light,
mais prazeroso,
mais digno,
mais humano.

Se você não encontrar razões para ser livre,
invente-as.

Seja criativo.
E aproveite para fazer uma viagem despretensiosa,
longa, se possível sem destino.
Experimente coisas novas.
Troque novamente.
Mude, de novo.
Experimente outra vez.

Você certamente conhecerá coisas melhores
e coisas piores,
mas não é isso o que importa.
O mais importante é a mudança,
o movimento,
o dinamismo,
a energia.

Só o que está morto não muda!

©Edson Marques


Também pode ser lido no blog:

http://mude.blogspot.com/


E assistido no vídeo abaixo:

9 comentários:

Adriana disse...

Lindo demais! Faz a gente pensar!]

Beijos minha amiga e parabens mais uma vez!

Adriana

Mel disse...

Oi Carol!
Já conheço o blog e as palavras do Edson, sempre nos inspirando à mudança e à liberdade!
Beijos e bom fim de semana!

Marilac disse...

Oii Carol,
Este texto do Edson Marques eu já conhecia, mas merece ser lido e relido, e que época mais apropriada de que o inicio de um ano novinho...
O Vídeo é lindo !!!

Vc leu meu e-mail? O correio ontem me trouxe ao fim do dia uma linda surpresa!!!Obrigada!!!

bjs
Marilac

Marilac disse...

Voltei para dizer que amei a foto..rss
Esse cachorrinho transmite bem a idéia de ousar mudar!

Maria disse...

Carol, simplesmente......Adorei boa escolha,acredite quando poder andar que espero que seja breve,e vou mesmo andar porque quero!...
Vou exprimentar algumas coisas,menos correr por enquanto eh...eh...

(Goste de ti daqui até á lua,goste de ti da lua até aqui. Goste de ti simplesmente porque goste,e é tão bom gostar assim!.)

não é meu, é dum cantor português referão de uma cnção dele,"Andre Sarnett"

beij. com muito carinho.

M.M.M.

Anônimo disse...

Carol...

Lindo...

É bom, é gostoso ler este tipo te texto..faz a gente por a mão na cabeça...pensar...refletir...mudar...melhorar...buscar...ousar...etc.

Simplismente..lindo...Maravilhoso...

Re

adelaide amorim disse...

Uma delícia esse poema, Carol! Saudade daqui e de você. Até fevereiro, se a sorte não ajudar (não creio que Deus se meta com problemas de conexão :)), está difícil ver os amigos. Beijos e até lá.

Carlos Henrique Leiros disse...

Carol;
.
Antes de qualquer coisa, alvíssaras pelo poema, cujas palavras inteligentes não carecem de maiores explicações. Elas falam por si.
.
De volta ao Almofariz, e com poema novo, saúdo os amigos neste 2009 que, espero, seja muito melhor, em todos os sentidos.
.
Receba, pois, o abraço do
Carlos

Gabriella Santos disse...

Que post lindo!!!
Adorei.
Estou morrendo de saudade.
Quero receber sua visitinha no Horizonte Máximo.
Beijossssssssssssssssssss