08 março 2008

Segunda Canção do Peregrino

Fotografia: ©Nuno Milheiro

Vencido, exausto, quase morto,
cortei um galho do teu horto
e dele fiz o meu bordão.

Foi minha vista e foi meu tacto:
constantemente foi o pacto
que fez comigo a escuridão.

Pois nem fantasmas, nem torrentes,
nem salteadores, nem serpentes
prevaleceram no meu chão.

Somente os homens, que me viam
passar sozinho, riam, riam,
riam, não sei por que razão.

Mas, certa vez, parei um pouco,
e ouvi gritar:-"Aí vem o louco
que leva uma árvore na mão!"

E, erguendo o olhar, vi folhas, flores,
pássaros, frutos, luzes, cores...
-Tinha florido o meu bordão

Guilherme de Almeida

5 comentários:

Caetano disse...

Salve Carol! seu blog está demais...
me emocionei ao perceber o carinho com que é esculpido... Lindo.

vendaval com poesias disse...

Carol, suas casinhas são como pérolas,lindas, parecem lapidadas, com tanto carinho...admiro muito essa dedicação toda, falta-me uma "dose" dessa delicadeza, para cuidar melhor lá das minhas postagens,
abraços e agradeço os bons votos que lá depositou, ao nosso dia, obrigada, estendo a todas as mulheres, se me permite, que possamos sempre ter essa força interna em seguir em frente.

-
lindo o poema de hoje,fala de tudo que é belo e singelo...
abraços

Juliana Caribé disse...

Oi menina das três casas! Adorei o seu espaço. Os textos são lindos, lindos.
Você me perguntou em qual dos blogs posto mais. Procuro postar diariamente no Quintal de Cores e no Retratos do meu cartão postal. Adiciona o que você preferir.

Beijos.

Marilac disse...

Carol,
Primeiro foi a imagem que me chamou a atençao esse céu de tempestade cedendo lugar ao arco iris e ao céu azul que já se deixa ver...
Depois o poema que me fez pensar em como as situações se transformam ( graças a Deus )!!!

"E, erguendo o olhar, vi folhas, flores,pássaros, frutos, luzes, cores...
-Tinha florido o meu bordão"


Bjs
com carinho,
Marilac

Ana Pallito disse...

De como se ve o Mundo.

Rica imagem, belo Poeta.

beijos duplos.