12 dezembro 2008

Simples

Ilustração: ©Janice Fried

Quero que a menina me tome pelas mãos
e me ensine, de novo, a correr pela vida
sem cuidados ou medida.

Quero um tempo de mim,
com asas e borboletas
brotando pelos jardins.

Um tempo de ressonâncias
e sonhos abertos ao vento -
invisível companheiro da memória...

Quero, outra vez,
sentar à sombra das árvores,
abrir portas
para histórias encantadas
e decorar o céu
em seu bordado de estrelas.

Porque
há um sentido em cada coisa,
e viver pode ser simples
como uma flor...


©Rose


6 comentários:

Mel disse...

Oi Carol!

Viver pode ser simples como uma flor... Mas quem disse que e simples ser uma flor? Ela tbm passa por muitos processos até crescer e nos encantar com seus aromas e cores...
Espero que estejas bem.
Beijos

adelaide amorim disse...

Carol querida, quanta doçura!
Parabéns pra Rose e um beijão pra você.

adelaide amorim disse...

Obrigada pela presença lá no Inscrições, fico toda contente :)

Marilac disse...

Oiii Carol,
Adorei encontrar aqui um poema da querida Rose.
A simplicidade é fonte de muitas alegrias, e esse poema nos encanta pelo modo como nos inspira a ter tempo e coragem para sonhar sem medo, sentir que existe um mundo de possibilidades a nossa espera.
E a menina que somos espera só uma chance de sorrir e nos ensinar o caminho da alegria e da Esperança

Bjs
Marilac

Maria disse...

Desejos de um bom fim de semana,eu também queria descansar sentada à sombra dessa árvore e na vossa companhia,e creio que as estrelas brilhariam muito mais!

beij. com muito carinho M.M.G.

Déia Tariga disse...

Oi Carol viajando aqui no blogesfera...acabei conhecendo seu blog...Adorei a simplicidade e otimismo na forma em que escreve.
Está de parabéns!!
Tens uma leitora a mais..
Prabéns mesmo!!!

Abraço