24 abril 2008

Tarde em Itapoã


Toquinho e Vinícius de Moraes

Um velho calção de banho, um dia pra vadiar
Um mar que não tem tamanho e um arco-íris no ar
Depois na praça Caymmi sentir preguiça no corpo
E numa esteira de vime beber uma água de côco

É bom passar uma tarde em Itapoã
Ao sol que arde em Itapoã
Ouvindo o mar de Itapoã
Falar de amor em Itapoã

Enquanto o mar inaugura um verde novinho em folha
Argumentar com doçura com uma cachaça de rolha
E com olhar esquecido no encontro de céu e mar
Bem devagar ir sentindo a terra toda a rodar
...
Depois sentir o arrepio do vento que a noite traz
E o diz-que-diz-que macio que brota dos coqueirais
E nos espaços serenos, sem ontem nem amanhã
Dormir nos braços morenos da lua de Itapoã

Para Nana!

3 comentários:

NanaTerê disse...

Lindonaaaa!!! EU AMO essa musica!!
AMO a Bahia... aliás alí é meu lugar... Vou a passeio, mas voltar sempre dói... mas as recordações são os presentes que trazemos de volta não é??
Obrigada... adorei!!!
bjssss

Rosi Gouvea disse...

O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

*Fernando Pessoa*

Vale sempre a pena andar aqui por perto!

Doces Beijos

Marilac disse...

Oii Carol,
Eu amoo essa musica, aliás adoro Toquinho e Vinicius juntos!!!

Estou no corre corre dos ultimos preparativos pois já viajo na quarta a noite!

Mantenho contato!!!

Bjs