26 novembro 2007

COISAS DA VIDA

Já perdoei erros quase imperdoáveis, tentei substituir pessoas insubstituíveis e esquecer pessoas inesquecíveis.

Já fiz coisas por impulso, já me decepcionei com pessoas quando nunca pensei me decepcionar, mas também decepcionei alguém.

Já abracei para proteger, já dei risada quando não podia, fiz amigos eternos, amei e fui amado, mas também fui rejeitado, fui amado e não amei.

Já gritei e pulei de tanta felicidade, já vivi de amor e fiz juras eternas...

"Quebrei a cara" muitas vezes!

Já chorei ouvindo música e vendo fotos, já liguei só para escutar uma voz, me apaixonei por um sorriso, já pensei que fosse morrer de tanta saudade e tive medo de perder alguém especial (e acabei perdendo)!

Mas vivi ! E ainda vivo ! Não passo pela vida.

"E você também não deveria passar."

V I V A !!!

Charles Chaplin

Para desligar clique no botão cinza acima

7 comentários:

Rogério Felício disse...

Poxa fiquei emocionado com esse post... :****
Olhos marejados...
Lindo...lindo...lindo...

Marilac disse...

Querida Carol,
Este texto sempre me emociona!!!
Afinal quem já não viveu algumas das situações descritas?
Mesmo quando algo não sai como planejamos o importante é levantar sacudir a poeira e dar a volta por cima..

Viver é a maior aventura!!!
E sonhar é preciso!!!

bjs

Marilac

Daniel disse...

Olá, Carol!

Obrigado pela visita e pelo comentário. Saiba que, com o perdão do trocadilho, a "velha casa" está sempre à disposição. Fique à vontade para visitá-la.

Gostei dos seus blogs, especialmente o Casa de Leitura e Casa de Palavras. Estou começando na blogsfera, mas tenho gostado da experiência de escrever outras coisas que a profissão meio que limita.

Que bom que você gostou da "Velha casa"!

Ah, e eu adoro do Guiu, apesar de lamentar termos tido muito pouco contato.

Um beijo,
Daniel

Ela disse...

E viver é o que há.

Simplesmente perfeito!

livia soares disse...

Olá, Carol.
Os caminhos da Net me trouxeram até aqui (acho que foi nos comments da Ana Isabel ou do Carlos Henrique Leiros que vi seu nome); entrei,dei uma olhada e senti-me bem. Achei muito simpático este lugar. Em breve, estarei visitando seus outros blogs, com mais calma para ler e comentar.
Um abraço.

Nena Dolores disse...

Ah, eu não quero e espero que não passe pela vida...

Adoro Chaplin, belo post, sem palavras!

Beijo carinhoso

Edna B. disse...

Carol
que encantamento ver Chaplin, embalado nessa nostalgia eterna, foi uma bela surpresa essa imagem e música.Agradeço, pois de certa forma me trouxeram lembranças boas de tempos idos, e vc sabe que relembrar bons momentos é algo muito gratificante.

Me identifiquei muito com o texto,
amei muito, mas também sofri demais, nunca desisti dos meus sonhos - corro em busca de concretizá-los, - "quebrei a cara" literalmente algumas vezes,mas nunca, jamais me arrependi de nada,pois eu vivo, eu tento, a vida não me passa em vão, não me passa vazia, faço o que meu coração pede,mesmo que isso me custe algumas dores, não me importo, eu tento e busco ser feliz.
abraço grande, estou adorando essas surpresas que a vida vez ou outra nos coloca em nossos caminhos, bom encontrar pessoas como vc e mais alguns que tive o prazer em achar aqui.