10 julho 2010

Canção da Ilha

Fotografia: ©Carol Timm


Quando alguém parte, tem de lançar
ao mar o chapéu com as conchas


apanhadas ao longo do Verão,
e ir-se com o cabelo ao vento,


tem de lançar ao mar
a mesa que pôs para o seu amor,


tem de deitar ao mar
o resto de vinho que ficou no copo,


tem de dar o seu pão aos peixes
e misturar no mar uma gota de sangue,


tem de espetar bem a faca nas ondas
e afundar o sapato,
coração, âncora e cruz,
e ir-se com o cabelo ao vento!


Depois, regressará,
Quando?
Não perguntes.


©Ingeborg Bachmann


3 comentários:

Jorge disse...

Bonito este poema.

Carol Timm disse...

Jorge,

Que bom que gostou!

Seja bem-vindo a minha casa de leitura!

Abs,
Carol

Renata de Aragão Lopes disse...

De que adiantaria a pergunta?
Gostei!

Beijo,
doce de lira