02 abril 2009

QUEM MORRE?

Pintura: ©Iman Maleki

Morre lentamente
Quem não viaja,
Quem não lê,
Quem não ouve música,
Quem não encontra graça em si mesmo

Morre lentamente
Quem destrói seu amor próprio,
Quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente
Quem se transforma em escravo do hábito
Repetindo todos os dias os mesmos trajetos,
Quem não muda de marca,
Não se arrisca a vestir uma nova cor ou
Não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente
Quem evita uma paixão e seu redemoinho de emoções,
Justamente as que resgatam o brilho dos
Olhos e os corações aos tropeços.

Morre lentamente
Quem não vira a mesa quando está infeliz
Com o seu trabalho, ou amor,
Quem não arrisca o certo pelo incerto
Para ir atrás de um sonho,
Quem não se permite, pelo menos uma vez na vida,
Fugir dos conselhos sensatos...

Viva hoje !
Arrisque hoje !
Faça hoje !
Não se deixe morrer lentamente !

NÃO SE ESQUEÇA DE SER FELIZ

©Martha Medeiros

2 comentários:

Irmão Sol, Irmã Lua disse...

Morre lentamente, Carol, quem vai perdendo a Esperança, permitindo que os sonhos desfaleçam e a vida vá se apagando. Por vezes, fica difícil manter a chama acesa, principalmente quando nos sentimos sozinhos. É preciso ter Fé e acreditar no Amor.
Beijo,
Benja.

adelaide amorim disse...

Ela tem toda razão. Morrer é inevitável, mas já ir deitando no caixão fica meio exagerado, né? :O)

Carolzinha, uma semana excelente pra você. Estou em Mariana até o domingo de páscoa, depois volto pros chocolates Ü
Beijo beijo.